LAL - Live Global Forum - 115.JPG

A importância da nutrição especializada em todas as idades, as necessidades dos pacientes com doenças crônicas e a ausência de políticas públicas de nutrição

LAL e Danone lançam documento pela implementação de uma política de terapia nutricional


Durante o Global Forum - Fronteiras da Saúde, o Instituto Lado a Lado e a Danone apresentaram o White Paper, documento para atualização da PNAN - Política Nacional de Alimentação e Nutrição. 

Marlene Oliveira, presidente do LAL iniciou a sessão mencionando que mais pessoas entendem como a nutrição é fundamental na vida dos pacientes que necessitam de cuidados especiais e, por isso a organização se juntou à Danone para viabilizar os estudos que originaram esse documento, que servirá de base para a sugestão de melhorias fundamentais na política adotada hoje no sistema de saúde.

Para a dra. Luciana Bahia, médica coordenadora do Departamento de Saúde Pública e Economia da Saúde da Sociedade Brasileira de Diabetes e pesquisadora do Instituto de Ciência e Tecnologia de Avaliação de Tecnologias em Saúde, a nutrição especializada faz parte do arsenal da saúde e por isso tem relevância o trabalho ora apresentado, que foi fruto de um grupo técnico que se debruçou sobre a literatura sobre desnutrição no Brasil e no mundo e, também, em experiências mundiais. Usaram as redes de atenção para desenvolver um documento com propostas para acesso à terapia de nutrição especializada com foco na primeira infância e nos idosos.

A importância dessa atenção se traduzirá em diversos ganhos para a saúde da população. A criança desnutrida fica mais tempo hospitalizada, gerando diversos impactos, tanto econômicos, como para a saúde global do paciente. Idosos têm doenças negligenciadas como a sarcopenia, além de doenças mais comuns no envelhecimento, como o câncer, diabetes e outras e que ficam mais difíceis de serem controladas sem o apoio nutricional.

O Brasil enfrenta problemas sérios de fragmentação do sistema e as diferenças entre regiões. “Por isso precisamos de uma proposta de unificação no SUS, somada à educação do profissional da atenção básica para identificar problemas de nutrição” informa Luciana. “Usar recursos para a população que terá maior benefício e ter indicadores de resultado são algumas das sugestões do documento”, acrescenta.

Exemplos de programas no SUS

O Brasil tem 5170 municípios, com diferenças e desigualdades no que tange à assistência oferecida para a população e ter uma política de nutrição é importante. “Sabemos que estamos em um momento muito delicado de crescimento da fome no país, mas a questão da nutrição especializada não é dicotômica. É preciso promover a equidade que esses pacientes precisam”, desabafa Felipe de Oliveira Souza Santos, farmacêutico especialista em Gestão da Assistência Farmacêutica e gerente executivo de Assistência Farmacêutica na Secretaria Estadual de Saúde da Paraíba.

Segundo Felipe, existem instituições que já entendem a importância da nutrição especializada para a alta precoce nos hospitais e geração de vagas de internação, mas ainda são necessárias condições igualitárias e governança para estabelecer uma política, à exemplo da Política Nacional de Assistência Farmacêutica, que é um programa com diretrizes definidas e responsabilidades claras em todos os Estados.

“Sem saber de onde vem o financiamento e onde estão as responsabilidades é difícil para o gestor de saúde saber como fazer as escolhas corretas”, acrescenta o farmacêutico.

Para sair do papel, Marlene Oliveira se colocou como a ponte que leva a informação da base para os gestores governamentais e esse é um trabalho em rede. Todos se despiram de seus valores para a construção do documento e ele não pode ficar na gaveta.

O documento ainda poderá ajudar o profissional que está na ponta, que não tem noção do trabalho em rede e que pede a judicialização de uma determinada terapia. Da mesma forma, o profissional que está na pesquisa também precisa contribuir gerando dados para a sistematização e apoio ao programa.

“Daqui um ano espero estar nesse Global Forum já divulgando números de resultados desse trabalho” comemorou Marlene. 
 

Global FORUM COFFEE DANONE